Browsing Tag

moda

organizar guarda roupa
Consumo consciente, Moda sustentável

Descomplique seu armário: o que manter, jogar ou doar?

Com a chegada do Ano Novo e nossa lista de resoluções definida, é hora de preparar o terreno – ou melhor, o guarda-roupas, para o que está por vir. Confira nossas dicas de como organizar o armário e dar vida nova às suas peças em 2017.

Sabia que 85% das pessoas mantém roupas que não usam mais? Tendemos a acumular peças de roupa seja por valor sentimental, por achar que vão voltar a servir no futuro ou para aquela ocasião especial que nunca chega. No entanto, é possível descomplicar o armário e dar uma vida nova às roupas acumuladas.

Confira abaixo o infográfico do blog Sernaiotto que ilustra um ciclo inteligente que ajuda a determinar o que deve ser doado, mantido ou jogado fora, tudo em prol do consumo consciente das nossas roupas.

consumo consciente de roupas

BÔNUS: Dando vida nova às roupas encostadas

Organize um bazar de trocas entre amigas

Aquelas roupas que não servem mais para você – mas que suas amigas viviam pedindo emprestadas – podem virar moedas de troca num bazar entre amigas. Além de ser um momento divertido para compartilhar memórias, suas roupas vão ganhar vida nova junto às pessoas que você tanto curte. Leia mais

fast fashion
Fast fashion

Fast fashion, a moda descartável

fast fashion causa impactos sociais e ambientais, e é preciso repensar nossos hábitos de consumo

O setor de vestuário é o segundo maior setor consumidor dos Estados Unidos. Só nos EUA, são vendidas 20 bilhões de peças por ano, que representam 68 peças per capita, ou seja, mais de uma peça comprada por pessoa a cada semana. Desse total, 12,7 milhões de toneladas de roupas são descartadas anualmente, sendo que 1,6 milhões de toneladas (quase 13% desse total) poderiam ser reutilizadas.

O grande responsável por isso é a chamada fast fashion, termo que significa um padrão de produção e consumo no qual os produtos são fabricados, consumidos e descartados – literalmente – rápido. O modelo de negócios da fast fashion depende da eficiência em fornecimento e produção em termos de custo e tempo de comercialização dos produtos ao mercado, que são a essência para orientar e atender a demanda de consumo por novos estilos a baixo custo.

As grandes varejistas de moda, como Zara, H&M e Forever 21 faturam duas vezes mais que seus concorrentes tradicionais e tem uma margem de lucro entre 65% – 75%. Só em 2011, o faturamento dessas marcas foi de US$11,4 bilhões, US$15 bilhões e US$2,6 bilhões de receita, respectivamente.

Até os anos 70, 75% das roupas consumidas nos Estados Unidos eram produzidas no país. Entretanto, esse número passou para apenas 2% em 2013, o que significa que a confecção de roupas é terceirizada para países como China, Bangladesh ou Camboja com o objetivo de acelerar a produção e aumentar as margens de lucro.

O custo de mão-de-obra no exterior, por exemplo, representa menos de 1% do valor de varejo de uma peca de roupa. O pagamento dos trabalhadores de fábricas têxteis muitas vezes é feito por produção (por peça), o que gera baixo custo para o consumidor e alto custo para os trabalhadores, já que estes enfrentam longas jornadas de trabalho em espaços superlotados e em condições perigosas.

Já falamos aqui do reality show que colocou blogueiras de moda para conhecer a realidade das fábricas têxteis no Camboja.

Leia mais

Consumo consciente, Minimalismo, Slow fashion

O guarda-roupas de 10 itens

O que você faria se tivesse que limitar seu guarda-roupas a apenas 10 itens?

Todos nós acumulamos em nossos guarda-roupas itens que não usamos mais, pois tendemos a acreditar que quanto mais roupas possuímos, mais fácil se torna a missão de encontrar algo para nos vestir.

Durante seu discurso no TEDxStGeorge, Jennifer L. Scott, autora do best-seller Lessons from Madame Chic e criadora do blog The Daily Connoisseur, afirmou que o oposto é verdadeiro: quanto menos roupas nós possuímos, mais fácil é o processo de decisão do que vestir, já que as opções são limitadas.

Outro fator que contribui para o acúmulo de roupas é a tentação das promoções, que nos estimulam a adquirir itens desnecessários apenas pelo baixo preço. Somado a isso vem a influência externa de diversos estilos e tendências, que acabam ofuscado o nosso senso de estilo pessoal e nos torna suscetíveis a usar sempre os mesmos itens (roupas de ginástica, diga-se de passagem, mesmo quando as pessoas não se exercitam) para facilitar a escolha dos looks diários.

Quando Jennifer se mudou para Paris em 2001 para viver com uma família francesa (a quem ela se refere como “Família Chic”) durante seu intercâmbio, ela entrou em pânico ao conhecer seu novo quarto, que continha um pequeno armário com apenas dez cabides, já que ali não caberia suas duas malas de roupas trazidas da Califórnia.

Leia mais

Inovação & Tecnologia

Google se junta à Levi’s para desenvolver tecido inteligente

Moda e tecnologia são cada vez mais aliadas na criação de produtos inteligentes que unem forma e função e visam facilitar o nosso cotidiano. E a prova disso é a mais nova invenção do Google em parceria com a Levi’s, o Project Jacquard.

Anunciado na I/O 2015, conferência anual de desenvolvedores do Google, o Project Jacquard é um “tecido inteligente” composto por microfibras condutivas e que pode ser costurado em qualquer tecido, padrão ou modelo de roupa, proporcionando a interação com dispositivos externos, como smartphones.weaving-interactive-textiles-2_2xweaving-interactive-textiles-3_2x Leia mais

Tá na moda

Curso online sobre gerenciamento de empresas de moda e luxo

O Coursera, uma das maiores plataformas de ensino online gratuito do mundo, está disponibilizando o curso “Managing Fashion and Luxury Companies” em parceria com a Università Bocconi, umas das melhores escolas de negócio da Itália.

O curso mostra como empresas de luxo e moda funcionam e como gerenciam suas marcas e produtos, como lidam com o varejo e desenvolvem estratégias de comunicação. Ele possibilita que o aluno navegue através de planos de negócios, categorias de produtos, desenvolvimento internacional e sobre o que especialistas influentes dizem sobre a indústria.

O curso, disponível em inglês, pode ser acessado no portal do Coursera através deste link.

Começamos a fazer o curso hoje – e esperamos ansiosamente que ele trate de moda sustentável. Dedos cruzados! ;)