Consumo consciente, Minimalismo

Menos coisas, mais felicidade

Será que ter menos coisas, em um espaço menor, traz mais felicidade?

Falar que o aumento do poder aquisitivo da população leva ao aumento do consumo chega a ser redundante. Mas o que pouco se fala é do resultado disso: o consumismo.

Consumo e consumismo são termos que soam parecidos, mas possuem significados bem diferentes: enquanto consumo é uma atividade vital para fazer a economia girar e suprir nossas necessidades do dia-a-dia, consumismo se associa ao hábito de comprar bens supérfluos impulsionados por um desejo sem que haja uma necessidade real.

A sociedade contemporânea nos estimula a consumirmos cada vez mais, iludindo-nos com a ideia de que, através da aquisição de bens, nos sentiremos mais felizes e realizados. Doce ilusão.

Em seu TED Talk “Less stuff, more happiness”, o arquiteto e designer canadense Graham Hill pergunta: Será que ter menos coisas, em um espaço menor, leva a mais felicidade?

Segundo Hill, os norte-americanos possuem hoje três vezes mais espaço do que possuíam 50 anos atrás. Ainda assim, o mercado de “armazenamento pessoal” não para de crescer no país e já movimenta 22 bilhões de dólares por ano. O resultado desse acúmulo cada vez maior de pertences leva a mais dívidas no cartão de crédito, aumento da pegada ecológica e mais estresse, lembra o palestrante.

Hill então sugere uma nova maneira de fazer com que o menos, na verdade, signifique mais. Sabe como? Através do desapego! Ele questiona sobre nossas vidas enquanto morávamos numa moradia estudantil durante a universidade, ou durante viagens, onde passamos por experiências em campings ou albergues com quartos compartilhados, dizendo que estas experiências nos trouxeram um pouco mais de liberdade, tempo e tranquilidade. Pensando nisso, Hill criou o projeto Vida Editada (Life Edited) no site lifeedited.org.

Por fim, ele lista três dicas para quem quer viver com menos. A primeira é cortar sem piedade. “Você tem que limpar as artérias da sua vida. E aquela camisa que você não usa há anos? É hora de se livrar dela. Nós temos que cortar o excesso de nossas vidas, e temos que aprender a cortar o que entra nela. Nós temos que pensar antes de comprar. Perguntar a nós mesmos, ‘isso vai realmente me fazer mais feliz?’”, defende.

A segunda dica de Hill é “pensar pequeno”. “Nós queremos eficiência de espaço. Nós queremos coisas que sejam projetadas para o propósito para o qual são usadas a maior parte do tempo, não para um evento raro. Para que ter um fogão de seis bocas quando nós raramente usamos três?”, questiona.

Por fim, ele sugere a busca por espaços e utensílios multifuncionais: uma pia combinada com uma privada, uma mesa de jantar que se transforme em uma cama, ou uma pequena mesa de canto que se desdobra para dar lugar para dez pessoas sentadas.

“Eu não estou dizendo que todos nós temos que viver em 40 m2. Mas considere os benefícios de uma vida editada. Vá de 300 m2 para 200, de 150 para 100. Quando vocês forem para casa e cruzarem a porta da frente, se perguntem, ‘será que eu poderia editar um pouco a minha vida? Isso me daria um pouco mais de liberdade? Talvez um pouco mais de tempo?’. Vamos abrir espaço para as coisas boas”, conclui.

Menos é igual a mais. E o que importa é que você deixe espaço para as coisas boas da vida. Pronto para desapegar? ;)

Imagens: Reprodução TED Talks / EcoDesenvolvimento.org.

Artigo que você também vai gostar: A era do lowsumerism
Previous Post Next Post

You Might Also Like

4 comentários

  • Reply Suécia e o lagom - por uma vida minimalista 24 de julho de 2015 at 08:17

    […] uma vida mais minimalista e mais orientada ao significado. Parafraseando o famoso ditado popular, “menos é mais”: desprender-se das coisas materiais confere mais liberdade, realização pessoal e felicidade, […]

  • Reply Estilo minimalista: como usar - Trocaria 27 de julho de 2015 at 09:48

    […] termo “menos é mais”, popularizado pelo arquiteto alemão Mies van der Rohe, defende que elegância não deriva da […]

  • Reply A era do "lowsumerism" - Trocaria 15 de novembro de 2015 at 13:27

    […] Artigo que você também vai gostar: Menos coisas, mais felicidade […]

  • Reply Mudando o mundo através da moda - Trocaria 24 de março de 2016 at 20:14

    […] Não é novidade que a gente aqui do Trocaria ama Ted Talks – já falamos como criar um guarda-roupas de 10 itens e também mostramos que ter menos coisas é o caminho para mais felicidade. […]

  • Deixe um comentário