Browsing Category

Moda sustentável

myrorna_sundsvall
Consumo consciente, Moda sustentável

A nova moda na Suécia é a sustentabilidade

Redes de lojas de segunda-mão do país transformam consumo consciente em tendência

Por Isi de Paula

Ao pensar em moda sueca, muitos vão pensar em gigantes da fast fashion como H&M e KappAhl. O que talvez poucos saibam é que ganha cada vez mais força no país uma tendência que pode ser a chave para mudar a realidade atual da indústria da moda: o comércio de segunda-mão. Desde grandes redes de lojas até os pequenos brechós e mercados de pulgas entram cada vez mais na rota de compras dos suecos, fazendo a diferença não só no bolso, mas também no estilo do consumidor. E o mais importante: com esse hábito, uma grande quantidade de roupas ganha nova vida em vez de ser descartada no meio-ambiente.

MyrornaNão é que o comércio de segunda-mão seja novidade no país. Já nos anos 70, quando o mundo começou a despertar para a consciência ambiental, os suecos encontraram uma nova forma de expressar seu estilo clássico nas peças herdadas de outras gerações, e desde então o consumo de itens usados se popularizou. Mas parece que agora esse setor vem entrando até mesmo na disputa pela clientela do mercado de fast fashion, que vê sua primeira queda desde que explodiu na última década. Quem deu o pontapé inicial no uso de estratégias de marketing para conquistar o consumidor de moda foi a Myrorna, uma rede de lojas que atua na sociedade de três formas simultâneas: incentiva o consumo consciente com a coleta e venda de itens usados, enquanto o lucro gerado com as vendas é destinado a trabalhos de caridade do Exército da Salvação do país. Além disso, as vagas de emprego da loja são destinadas a pessoas em situação vulnerável e com necessidade de recomeçar no mercado de trabalho. Leia mais

calculadora-de-moda-kering-parsons
Consumo consciente, Inovação & Tecnologia, Moda sustentável

Calculadora mostra o impacto da moda no meio ambiente

E se as marcas de moda calculassem o lucro junto com uma análise do impacto ambiental? Agora elas podem e de graça, com ajuda dessa calculadora ambiental

Consumo consciente e moda sustentável tem sido foco da discussão desde o início do Trocaria. Para muita gente, esses conceitos já fazem parte do dia-a-dia, mas ainda há um longo caminho a percorrer quando se trata de conscientização sobre o assunto. Mas é preciso ir além disso: nós como compradores, devemos estar cientes do que consumimos para podermos cobrar mudanças por parte dos grandes varejistas de moda, a fim de que transformem a cadeia produtiva de moda para melhor, melhorando as condições dos trabalhadores têxteis, ao mesmo tempo em que reduzem o impacto no meio ambiente.

No entanto, essa triste realidade está pouco a pouco mudando: das fast fashion aos grandes estilistas, algumas marcas estão se propondo a fazer a diferença. Uma a levantar a bandeira do consumo consciente a começar pelas universidades é o conglomerado Kering, grupo que reúne em seu portfólio marcas como Gucci, Bottega Veneta, Saint Laurent, Alexander McQueen, Balenciaga, Stella McCartney, Puma, entre outras.

A Kering vem demonstrando o seu compromisso há algum tempo e, no meio do ano passado, lançou a metodologia EP&L – Environmental Profit and Loss, que atribui um valor monetário ao impacto ambiental das operações e da cadeia de suprimentos da empresa, com o objetivo de orientar profissionais da indústria da moda.

A grande novidade do grupo francês é o lançamento de uma calculadora ambiental My EP&L em parceria com a Parsons School of Design, de Nova York. O app irá auxiliar estudantes no “projeto piloto “Kering x Parsons: EP&L”, oferecendo dados para que estilistas analisem os prós e os contras ao planejar a coleção. A calculadora é a espinha dorsal desse programa da Parsons, cujo currículo escolar agora passou a contar com módulos designados a incorporar lições práticas em sustentabilidade, como “Tese de Sistemas & Sociedade” e “Tese em Materialidade”, onde estudantes terão a oportunidade de estudar o processo de EP&L, comparar materiais e entender como as escolhas de fornecimento e fabricação podem influenciar a emissão de carbono de um produto. Leia mais

Moda sustentável

Moda sustentável, moda ética e moda consciente: qual a diferença?

Moda sustentável, moda ética e moda consciente são muitas vezes usados como sinônimos, mas entender as peculiaridades acerca de cada termo só tende a enriquecer nosso conhecimento e influenciar nossas ações, o que é ainda mais importante! ;) Então vamos às definições!

Moda Sustentável

Moda sustentável, também conhecida como eco fashion, normalmente é descrita como aquela em que os métodos e processos usados são menos poluentes ou ajudam a diminuir o impacto ambiental na fabricação de roupas de alguma maneira. Essa matéria da Fashion Hedge cita algumas práticas comumente associadas à moda sustentável:

  • Fabricação com fibras orgânicas, algumas vezes certificadas por organizações internacionais como GOTS ou USDA
  • Fabricação com tecidos mais eco-friendly, como linho ou bambu (que precisam de menos produtos químicos e/ou água para crescer)
  • Corantes de origem natural
  • Uso de tecidos descartados
  • Upcycling de materiais usados
  • Produção com tecidos reciclados
  • Uso de colas menos tóxicas
  • Roupas feitas para terem um longo ciclo de uso

Leia mais

Trocaria na Virada Sustentavel 2016
Moda sustentável, Trocaria

Trocaria na Virada Sustentável 2016

Chegou a hora de sacudir a poeira e colocar as roupitchas – e energias – paradas no armário para circular, porque a festa de trocas mais GREEN, COOL e FASHION de Sampa está de volta! o/

Separe seus desapegos e renove o guarda-roupas sem gastar um centavo durante o Trocaria na Virada Sustentável 2016, que acontecerá no dia 27/8, das 12 às 18h, no Parque do Ibirapuera.

Inspirado nos conceitos de consumo colaborativo e clothing swap, o Trocaria é um movimento que incentiva o consumo consciente e colaborativo por meio da prática da troca e reuso de roupas.

Como funciona o troca-troca?

A mecânica é simples – você traz sua sacola cheia de roupas limpas, lindas e loucas por um novo lar. A gente faz a curadoria, separa as peças em araras, e te entrega fichas equivalentes. Cuide bem delas, porque serão suas moedas de troca! Daí é só garimpar e encontrar novos coringas para compor o seu armário. Não vale roupa infantil e a quantidade máxima é de 15 peças de roupa por pessoa, então capriche!

Trocaria na Virada Sustentavel 2016 - infografico Leia mais

coleção de moda compartilhada
Consumo consciente, Moda sustentável, Slow fashion, Trocaria

#MaisAmorMenosRoupa, uma coleção colaborativa para trocar

E se, ao invés de comprar roupas novas, você pudesse pegar peças de uma coleção emprestadas, mas apenas se repassasse pra frente depois?

Milhões de toneladas de roupas são desperdiçadas todos os anos no mundo. É matéria-prima e muito trabalho envolvido que vai para o lixo, sendo que a maior parte das peças ainda está em perfeita condição de reuso. É hora de passar para frente as roupas que já compartilharam tantos momentos conosco, mas já não têm mais lugar em nossas vidas – e armários.

É por isso que o Trocaria, em parceria com algumas das marcas e designers mais sustentáveis e bacanas do Brasil, uniram forças para inspirar acerca do consumo consciente e colaborativo de roupas.

Assim surgiu a #MaisAmorMenosRoupa, uma coleção compartilhada na qual você pega uma peça emprestada, usa e depois passa ela pra frente!

Funciona assim:Campanha #MaisAmorMenosRoupa - consumo colaborativoMostre que ter estilo é apoiar uma boa causa e junte-se ao movimento #MaisAmorMenosRoupa no Instagram do Trocaria. Leia mais